quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

A Competição Entre as Mulheres

Vocês já reparam como as mulheres tem ciúmes? Aqui refiro-me daquele ciúmes entre elas, já notaram como elas reparam entre elas mesmas, há quem diga que as mulheres se arrumam e vivem para provacar ciúmes, mas não em nós homens que já por natureza somos aficcionados por elas, mas em suas amigas, vizinhas, enfim. É verdade que as mulheres são o tema dominante no que toca a provocar ciúmes no sexo feminino e se o homem passa a vida a comparar a sua mulher com outras então, pior. Dizer coisas como: “devias maquilhar-te mais como a fulana”, “o vestido da beltrana é mais bonito que o seu”, ah, vai acordar o lado ciumento de qualquer mulher, não só porque há uma chamada de atenção para o seu aspecto físico, mas porque anda-se a apreciar outras. Provavelmente amigas, primas ou colegas de trabalho. Cuidado com as comparações amigos, mesmo as mais inocentes. Vocês já fizeram a experiência em fazer elogios individuais a elas, na frente do seu grupo de amigos, aquela que não foi merecedora do seu elogio, vai ficar possessa e você está fadado a levar um grande corretivo, mas pode ter certeza que daqui uns dias ela vai estar com acessório, cor do cabelo, unhas, enfim, de acordo com aquele elogio proferido, capaz até de trocar de visual, para adequar-se aos elogios. Vejo que isso até é saudável entre elas, faz com que exista uma certa competição, fazendo com que elas fiquem mais bonitas, atraentes, simpáticas, mas não menos ciumentas.
Saudações as Ciumentas!

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Vida! É um Grito de Gol ..

Bom, estamos em mais um fim de ano. E como este passou rápido neh! È Hora, de fazer um balanço do que de bom aconteceu, de ruin, o que progredimos e fizemos. Nessa época as pessoas se afloram, algumas ficam até mais felizes e alegres. Conversava outro dia, sobre como melhor aproveitar a vida e ser feliz. Fiquei pensando nisso depois. Por que umas pessoas conseguem ser mais feliz do que outras apesar das adversidades? Talvez não tenha como chegar a uma conclusão sobre tal questão, essa talvez nem Freud explique (RS!). Concluí humildemente, que algumas pessoas se negam a aproveitar a vida, não querem usufruir, das coisas simples que ela nos proporciona. Mas claro, não quero dizer que existe um padrão para viver, ao contrário, na vida não existe uma maneira correta e paradigma certo, nem existe favoritos, existe pessoas que lutam para se tornarem vencedores, e ser feliz não é ter uma vida perfeita, ser feliz, é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios e perdas, é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar autor de uma própria história. Escolher a felicidade e não a tristeza, para perceber que você é capaz de amar quando pensa que não consegue mais. Todas as pessoas querem deixar vestígios para a posteridade. É a velha história do livro, do filho e da árvore, o trio que nos imortaliza. Filhos somem no mundo, árvores são cortadas, livros mofam em sebos. A única coisa que nos imortaliza mesmo é a memória daqueles que nos amaram e são ou foram felizes ao nosso lado. Afinal a vida é sim como um grito de gol, e ser feliz é uma conquista e não uma obra do acaso. - Saudações aos Felizes!


sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Os Maniáticos

Outrora, já escrevi sobre os Carismáticos, e quanto isso faz a diferença no dia-dia. Desta vez, me atrevo a relatar um pouco dos maniáticos, logo estarei relatando inclusive, um pouco de mim, e como somos implicantes (RS!). Dizem até que são as nossas manias que nos fazem distinção uns dos outros, ao contrário do que postulam ser os aspectos físicos, morais e intelectuais. Os maniáticos, ou melhor nós, somos cheios de manias e superstições, umas herdamos, outras cismamos, e a maioria inventamos do nada. Não adianta, para um maniático, as coisas tem que funcionar de acordo com as suas manias. Eu até me esforço, mas ainda hoje, com alguma maturidade olho de repente alguma coisa e pronto: coloco logo um rótulo, não adianta, quando agente cisma, ou mesmo implica, acaba tornando-se uma mania. Eu até tento abster e dissimular minhas manias, mas algumas afloram e são mais fortes do que eu. Acho até que tinhamos de ser mais maleáveis, mais benevolentes, menos cheios de fricotes. Os maniáticos, vejo que existem “as pencas” por aí, dizem que quanto mais velho ficamos, mais manias adquirimos, por conseqüência, fica ainda mais difícil nos aturarem (RS!). Mas acredito que os maniáticos possuem lá suas virtudes também, são organizados e meticulosos, sempre têm o lugar adequado para tudo e detestam ver seus objetos fora do lugar. Reagem à mudança e, raramente, fazem algo sob o impulso do momento. Normalmente recusam-se a ceder às emoções, (nesta última não me enquadro). Evidentemente não existem apenas casos graves como o meu (RS!), todos nós carregamos um pouco de nossas manias, são as nossas cismas, as nossas paranoias. Se elas nos atrapalham, somos classificados como loucos, mas se não atrapalham classificam-nos apenas como neuróticos, maniáticos e esquisitos (RS) e assim tocamos a vida, com as nossas manias. Saudações aos Maniáticos.

domingo, 5 de dezembro de 2010

Confraria Ponto de Encontro


Esses dias em um fim de tarde, me ligaram querendo se informar onde podia-se encontrar uma obra literária, daquelas já rara nas prateleiras das livrarias, e isso já aconteceu mais de uma vez comigo, de também não saber onde encontrar algo. Eis que me venho a idéia, de fazer um algo a mais. Começar a fazer uma espécie de “confraria do encontro”, com encontros permanentes. Como esses programas televisivos, onde as pessoas que participam, relatam suas experiências, agregam suas coisas, como livro que estão lendo, músicas que estão ouvindo, instrumento que tocam, ou mesmo situações que estão vivendo, assim, “a confraria ponto de encontro,” seria uma espécie de prestação de serviço a todos e a comunidade, com perdão da pretensão. Logo a troca de cultura, material, e principalmente de experiências vão ser vastas para quem assim participar. Lembrando que é um projeto do Ponto de Encontro, e quer contar com você como parceiro, que vem até este espaço, ler os textos ou mesmo refletir sobre algum assunto. Para participar, entre em contato, deixe seu recado, os primeiros encontros devem ser em breve. Provavelmente a “confraria Ponto de encontro”, será de forma itinerante, naqueles locais da cidade onde encontram-se ambientes aprazíveis bons cafés, sebos, livrarias, e claro também bons canecos de chopp’s.(RS!).. Saudações ..

domingo, 21 de novembro de 2010

Ah se Eu fosse Você!

Como nos deparamos no dia-dia com essa frase, ah se eu fosse você, faria isso, decidiria assado, sairia com ela (e), enfim, e isso vejo que prejudica tanto quem as profere, que não está vivenciando a situação quanto a quem escuta, pois muitas vezes seguem um caminho que não é o mais adequado. Como as pessoas tem mania de colocar-se em situações que elas não fazem a mínima idéia, e dão palpites como se fossem as donas da verdade e da razão. Bom, e isso ocorre com todos, inclusive comigo, parece que insistimos em nos colocar nas situações. Bom, mas se eu fosse você por exemplo (RS!), escolheria sempre fazer algo diferente, algo que,certamente você ainda não tenha feito, pois somente desta forma eu teria certeza de que a minha escolha seria a melhor que a sua, Justifico: Fazer algo diferente dos outros, pois diminui a chance de erro, já que isso nunca foi testado antes, não sabe-se estará certo ou errado. Conheço pessoas brilhantes que fazem planejamentos excelentes e infalíveis mas que nunca saem do papel e quando saem, se demonstram na prática ineficazes, precisam ser alterados no percurso da execução, quando o plano não é abandonado no meio do caminho. Não acho que tais pessoas sejam incompetentes por causa disto. Julgar o ser humano pela incapacidade pessoal de cada um em executar tarefas é um erro, afinal, não sabemos as circunstâncias que a situação se encontrava para a tomada de decisão. Vejo, que nessas situações, não é necessário colocarmos no lugar das pessoas, mas sim corroborar com o melhor a fazer, e apontar o melhor caminho a ser trilhado.

Saudações as pessoas, que só podem ser elas mesmas!

domingo, 14 de novembro de 2010

Novo Espaço

Bom, estou inaugurando mais um espaço virtual, além deste pachecopontodeencontro.blogspot.com, que modesta parte já consolidou-se, ainda existe twitter.com/RafaelPachecorp, e apartir de hoje você pode também acompanhar formspring.me/RafaelPachecorp, ou melhor fazer perguntas, sim já que este espaço é extremamente dedicado para isso. Pois então, resolvi fazer este novo espaço, justamente por que essa semana fiquei sabendo de umas pessoas que me falaram que não tinham coragem de fazer algumas perguntas pessoalmente. Bom, nada de anormal nisso, afinal existem coisas que é melhor sabermos no anonimato. Então, este espaço ajuda, já que as perguntas também podem ser feitas, sem saber quem as fez. Fique a vontade, entre em contato, dê sua opinião, sugestão, e principalmente, faça a sua pergunta.

Saudações!

sábado, 6 de novembro de 2010

As Estações da Vida 2° Capítulo

Resolvi reeditar um post antigo deste espaço. Lembro que quando postei as estações da vida, foi me bastante comentado. Eis que resolvi então continuar a saga ou melhor, as estações. Algumas pessoas entram na nossa vida para cumprir uma estação, e muitas passam como as estações do tempo, assim como o verão, alegres e radiantes, outras como o inverno, frias e sem vida. Bom, quando as pessoas entram em nossas vidas por uma "Estação", elas poderão nos ensinar algo que nunca imaginamos e fizemos, e que muitas vezes, jamais vamos esquecer. Porém, sem nenhuma atitude errada de sua parte, ou mesmo dela, ou em uma hora inconveniente, esta pessoa vai dizer ou fazer alguma coisa para levar essa relação a um fim, ou ainda essas pessoas simplesmente se vão, de formas inusitadas, findando uma etapa ou seja, uma estação, muito embora, prontas para começar uma nova. Assim, levam um pouco de nós e deixam um pouco de si. As nossas estações são assim, como a previsão do tempo, como as estações e paradas de um trem de ônibus, enfim, ou mesmo como estações de um rádio. Afinal, tudo passa, e muito rápido, quando nos damos conta já estamos em situações, ou melhor estações diferentes. Mas quem sabe agente se encontra por aí nas “Estações da Vida”? (RS!) Saudações.

domingo, 31 de outubro de 2010

Os humores

Não sei se acontece com vocês, ou é mais uma das minhas observações do cotidiano. Como o humor nos altera durante o dia. Mas não falo do nosso humor pessoal, que é substanciavelmente natural que mude, afinal, somos seres humanos, temos problemas pessoais, profissionais, enfim, que afetam nosso lado psicológico, e muitas vezes, fica difícil administrar nosso controle emocional. Mas existem casos em que particularmente não entendo como pode ocorrer, são fenômenos de bons e maus humores. Quando encontramos pessoas com humor baixo, por exemplo, ou má- humor, um simples bom-dia, pode ser uma sentença para começar uma briga. O tempo com essas pessoas, se arrasta, fala-se sobre tudo, principalmente das inglórias, menos o fundamental, ser alegre e feliz. Ao contrário da pessoa de bom humor, não importa sua situação atual, sua felicidade é radiante, afrodisíaca, constante. Sabem bem estas, que não podem melhorar tudo, mas fazem o possível para não destruir nada. Ahh! E que vontade que da de ficar com essas pessoas o dia inteiro. Vocês já perceberam quanto nos sentimos bem quando sorrimos, quando estamos alegres? Felizes? de bom humor? Parece que nada importa para nós nesses dias, nada nos abate, afinal estamos de bom humor. Vejo que os abstêmios são mau humorados, são chatos, pois beber, é ato social, pessoa que bebe sai mais, solta-se mais, conversa mais, relaciona-se mais com os outros, logo, é mais bem humorada, em suma, é bem mais feliz. Os apaixonados também são mau humorados e chatos. Porque são monotemáticos, só ficam falando nela, ela, ela, ela…Ou ele, claro(RS!). Penso, que eu não seja uma pessoa de bom humor, e agradável sempre, e talvez até longe disso, mas acredito e tento levar a vida da melhor, e/ou melhor bom humor possível. Saudações aos Bem Humorados!

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Sono's & Sonho's

Que os sonhos nos fascinam, não é de hoje, todos sabemos. No geral, lembramos de pelo menos alguns de nossos sonhos. Mas os sonhos são tão misteriosos e ao mesmo tempo tão reais que devem conter algum significado. Quem nunca acordou com a sensação de que o sonho era uma realidade? Um amigo, desabafou comigo esses tempos, e disse que o único prazer que lhe restava era dormir. Como é bom dormir me indago as vezes, se quando estamos dormindo nada sentimos? Vejo que os depressivos detestam estar acordados, porém devem ter sonhos áureos, pois o sono para eles é um alívio, é uma condição de paz e de tranqüilidade, ao contrário, da vigília da vida que perece que lhes impõe um castigo. Na verdade, a maioria dos sonhos quer dizer alguma coisa (penso eu), embora as opiniões sobre seu exato significado sejam muitas, que podem envolver religião, ciência, cultura, enfim. Quando não é crivado por sonhos, o nosso sono é um nada, é um vazio, um ingresso numa inexistência. Mas não dá para imaginar como seria a vida sem o sono, enfrentar o duro combate da existência sem nenhum intervalo provocaria uma existência cruciante. As crianças por sua vez, dormem numa inércia absoluta, imagino que tenham sonhos infinitos, mas dormem assim tão insistentemente porque não têm o que pensar, estão distantes de temer o futuro e não possuem ainda um passado para lamentar ou comemorar. E o que será que vem a ser um sono agitado ou a insônia, senão que a pessoa está se recusando a mergulhar no sono porque tem tantas coisas para fazer na vida, que não poderia, assim, diante dos compromissos, ficar inerte ao tempo e a vida, dormindo. Dizem que os sonhos seriam uma demonstração da realidade do inconsciente, aquilo que muitas vezes queremos, muito embora os obstáculos e fenômenos sejam um entrave, e nos impessam de eliminar a ficção e a situação que imaginamos para torná-los compreesíveis e reais. Saudações aos Sonhadores!

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Mídia Ponto de Encontro

Muito embora este espaço vem sempre a colocar assuntos do cotidiano, dos quais voltado a cultura, e do dia-dia, ainda me surpreendo quando alguns amigos me relatam assuntos aqui postados, me dizendo o quanto gostaram e ao mesmo tempo se identificam com os post’s. Fico feliz, muito embora, a angústia me domina de quem tenta relatar assuntos que possam "aingir" e mesmo agregar a todos que lêem. Fico lisongeado, quando isso ocorre, como esta semana mais um blog se dispôs a abrir seu espaço para divulgação deste, assim, este espaço, ganhou o selo do Blogolhada, que divulga alguns dos melhores blog’s existentes na rede. O Ponto de Encontro, já deixou de ter apenas cunho e ambição pessoal e assuntos moderados para tratar de coisas que realmente possam fazer a diferença (pelo menos ao meu ver – Rs!). Pois bem, abaixo vai alguns endereços e sites e colaboradores, onde o Ponto de Encontro está sendo divulgado. Portanto amigos voltem sempre ao mesmo tempo que espero comentários, críticas, novas idéias, elogios enfim. Saudações.

http://www.blogolhada.com.br/blogs

http://gadeaproducoes.blogspot.com

http://confrariadopacheco.spaces.live.com

http://culturainprosa.blogspot.com

http://leandrorodriguesrecuerdos.blogspot.com

Apoio: Bichos Clean.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Cidade Cultura

Este mês, se apresenta cheio de manifestações, movimentos e festas na cidade coração do Estado, Santa Maria, vulgo Cidade Cultura. Muito embora algumas pessoas, inclusive este as vezes fica indagando e pedindo por propostas mais audaciosas na cidade, para fazer jus aos seu apelido. Mas S.M nos oferece muito a aproveitar. Pois bem, apenas neste mês, estará acontecendo na cidade o Mercocycle, Expoaer, Mercomovimento e Feisma, está última com início no fim deste mês. Além do Festival Gastronômico no Park Hotel Morotin, a Expofeira, é outro evento forte na cidade, e traz consigo sua famosa gineteadas e shows da estirpe de Luiz Marenco, Lisandro Amaral, Joca Martins e Matheus Leal. Ainda, o Minuano da Canção Nativa de SM, retorna em novembro e está com as incrições abertas para cantores e compositores, e traz também show’s como César Oliveira & Rogério Mello. No esporte, haverá um Gre-Nal, na Baixada Melancólica, no próximo feriado dia 12, pela Copa Costamilan. Está semana, fiquei sabendo que um “novo-velho” Pub retornará a cidade o St Patrick Irish Pub, mais uma atração na noite da cidade universitária. Portanto amigos há cardápio para todos os gostos, é só saber aproveitar o que cidade te proporciona. Saudações aos Santamarienses.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Os Chatos de Plantão

Quem nunca se deparou com um chato? Mas daquele de galocha. Pois então, eles estão por toda parte, é só notar. Até nem que eu tenha me encontrado com eles (ainda bem), mas vejo nas rodas de amigos, quando “alguém” se aproxima, ou chega em uma festa, todos começam a disfarçar, pegar o celular nem que seja para ligar para esposa, namorada, enfim, todos acham um pretexto para desviar do chato em questão. Pois bem, é impressionante como o chato tem tempo para conversar com você, e te tirar do sério, naqueles minutos de conversa. O chato parece que desfruta de mais de 24 horas por dia. Chato, que é chato, não usa relógio, se é que usa, nunca olha para ele. Tem um chato que o vejo quase todos os dias, ele me pergunta sempre: -“Hoje vai dar?”. Talvez fazendo alguma menção do futebol, previsão do tempo, ou algo assim, nunca me atrevi a perguntar o que ele quer dizer, por já saber da fama de chato do indivíduo. No MSN então, não tem escapatória, só bloquiando mesmo, a “plaquinha” já sobe, Chato(a), acabou de entrar. Há chato que me pede só três minutinhos, quando se vê, já está em dez minutos de papo. O chato nunca chega de vez, ele fica rondando na volta da roda ou da mesa e dali a pouco dá o bote, e nunca troca o assunto, é sempre a mesma chatice. Sempre que alguém diz para você: “sem querer lhe chatear”! Pode estar certo de que ele é um chato. Outra característica do chato é a de despedir-se várias vezes. Sempre que você pensa que já se livrou dele, ele acaba voltando, para chatear mais um pouco. Outra coisa, o chato pode ser chato, mas ele é sempre polido. Ele sempre se apresenta cheio de cortejos, moderadamente, para nos chatear. Eu nunca vi dizer de um chato grosseiro. Bom, também, se não tiver habilidade será rechaçado pelos maus modos, o que o impedirá de nos chatear. Sendo assim, não existe chato calado, nem existe chato antipático. A única coisa antipática no comportamento de um chato é a sua chatice. Não fosse ela, o chato seria uma amizade suportável. Saudações aos Chatos de Plantão.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Primavera X Vida

Bom, vou aproveitar a chegada da primavera, que está dando o ar da graça, para fazer algumas comparações: Vejo e penso, que a cada dia, as pessoas têm de aprender coisas novas. A vida nunca está pronta, está sempre em transformação. Assim como a primavera, a cada novo dia que nos deparamos temos algo novo, uma flor, um vento, um sol mais radiante, e isso as vezes até cansa, essa constante inconstância, assim como nosso dia-dia. Bem que algumas coisas podiam vir prontas como receita de bolo. Ah! seria bem mais fácil (RS!). Pois então, a primavera, e a vida, nunca acabam suas transformações, todos os dias, surge algo novo e desconhecido. Qual é mesmo a melhor forma de escutar música? Sei que meus Lp’s e CD’s são obsoletos, mas o meu MP3 parece que também já o é, segundo meu irmão (RS!), Não é? Alguém precisa me ensinar a melhor e definitiva forma de escutar música é possível? – “Quero aprender!”. Não podemos deixar que o mundo tome distância de nós, por isso acho que temos que ser como a primavera, a cada minuto uma transformação. Mas sei que em alguns quesitos, já fui ultrapassado irremediavelmente. A sociedade também precisa aprender sem parar, assim como a primavera se transforma no seu dia-dia. Quando a primavera chega e nos atropela a galope nas mais diversas formas de dar vida, mais uma vez vejo que nada sei, e que preciso cada vez mais aprender e me transformar assim como ela. Experimento certa satisfação, ao lembrar-me de outras primaveras e ver o quanto com elas aprendi, mas ao mesmo tempo vejo que mais uma primavera está aí na sua total plenitude, e que tudo mudará novamente. Saudçs. aos Primaverenses!


domingo, 12 de setembro de 2010

No trânsito, todos morrem um pouco

As pessoas do meu convívio sabem, o quanto me preocupa as tragédias no trânsito, principalmente no RS. Para os “desavisados”, ultrapassamos a faixa de 1000 óbitos em acidentes de trânsito, apenas no nosso Estado. Esses dias, um amigo me ligou disse que precisava saber quantos haviam perdido a vida naquele final de semana ao volante, sabedouro de que eu já teria algum número para lhe informar, tal mortandade no asfalto. Não que eu goste de acompanhar essas tragédias, mas não consigo ficar inerte em relação a elas. A contabilidade no asfalto, não é suficiente para medir a amplitude das conseqüências de uma morte. A dimensão dos acidentes, se propagam como ondas, atingindo a todos. Por exemplo, quando morre alguém no trânsito, morre tudo o que poderia ter sido e jamais se saberá o que foi perdido. Que contribuições a pessoa que morreu abruptamente, deixou de existir, traria a sua comunidade? Que jovens educaria? Que progresso inventaria? Quando alguém morre no trânsito, eu, você, e toda humanidade perde, não só uma vida, mas uma história. É preciso que tornemos o excesso de velocidade, o beber e dirigir, o falar ao celular, comportamentos inaceitáveis, tratar o trânsito com mais seriedade e respeito. Acredito, que cada um tem a sua parcela a contribuir com a sociedade, é um absurdo perder qualquer vida humana, ainda mais da forma de que poderiam ser evitadas. Assim, aquele que morre, infelizmente leva consigo um pouco de todos nós.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

"A escolha do Sentimento"

Essa semana escutei uma frase num desses cafés: “- Ta complicado amigos, por que fui me apaixonar logo por ele”? (RS!) É o tal medo do amor, medo do envolvimento. Não amar, para muitas pessoas por incrível que pareça, é melhor do que ter o coração dilacerado pela separação amorosa (talvez até não estejam errados). Bom, a questão então é, por que nos apaixonamos por Beth e não por Débora, ou ainda por Ricardo e não Cristiano. Estamos sempre tentando justificar a escolha de um parceiro em detrimento d’outro. A verdade é que a gente não decide em se apaixonar e se envolver. É bem verdade, que o candidato(a) a este ou aquele amor tem que cumprir certos requisitos, como aquela outra pergunta, que também escutei: “tu achas ele(a) bonito(a)’? Vejo que cada vez que nos apaixonamos, estamos tendo uma nova chance de acertar, de nos renovar, estamos tendo a oportunidade de escrever uma nova história, de sermos estreantes em uma trama, muito embora alguns já tenham feito papel de coadjuvantes, ou anônimo. Qualquer papel e interpretação que você assumir, quanto as atitudes que tomar serão novidades, é a chance de você ser um “personagem novo”. Um novo amor é a platéia ideal para nos reafirmarmos. Você é dono do roteiro, você conduz os episódios, apresenta seu personagem. Estar apaixonado por outro é, basicamente estar apaixonado por si mesmo, porém em outra versão, pois temos que nos engrandecer, mas para isso temos que usarmos nosso próprio papel e a nós mesmos. Mesmo as pessoas felizes precisam reavaliar escolhas, confirmar sentimentos, renovar votos, corrigir erros. Mas apaixonar-se de novo pelos seus próprios parceiros(as), nem sempre dá conta disso, eles já conhecem todos nossos truques e figurinos, sabem contra o quê a gente briga, nos tornando previsíveis. Muitas vezes o que precisamos é de alguém “virgem” de nós, que permita uma recriação de nós mesmos. Amar não requer conhecimento prévio nem consulta aos capítulos anteriores. Em suma, ama-se pelo que o amor tem de indefinível.
Saudações..

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

A palavra dos sem voz

Diz um ditado: “As palavras são de prata e o silêncio vale ouro”. Pois bem, final de semana passado, fiquei quase que sem voz. Ah!E daria prata e ouro, para que minha voz voltasse assim como foi. Para quem gosta de conversar, não existe algo que nos inutilize mais do que nos tirar a fala. Nosso “instrumento” de convencimento, persuasão, opinião, enfim, nada é pior de quem faz da voz tudo isso além de apenas comunicar-se. Parece que não podemos fazer nada sem voz, para aqueles que são quase que dependente dela para seu viver como eu. Não sei por que deu-se tal conflito nas minhas cordas vocais, talvez pela cervejinha ultra, mega gelada que tenho tomado, minha garganta deve ter ficado nesses lugares fechados e regados a ar condicionados e fumaça exalante dos cigarros e exaustores ainda agregado a esse tempo que contribui para tudo isso(RS!). Pois então, nada mais desesperante do que querer conversar e estar com aquela voz embargada, rouca, de taquara rachada, que as pessoas quase tapam os ouvidos para não te escutar. Andei até pensando que se não melhorasse, e aqui deixo algumas das tantas receitas que me indicaram “abro parêntese” Gargarejo com Vinagre e Sal, Cachaça com Guaco, mel e gengibre, spray de própolis bem como benzedeiras e cartomantes (RS!). Bom, e se ainda que nada disso resolvesse, eu iria começar a estudar Braille, Libras (Linguagem Brasileira de Sinais). Mas ainda bem que voz está aos poucos voltando, embora não seja aveludada de um cantor pop, ou mesmo bem definida como locutor de rádio, é a única que tenho, portanto tenho que a cuidar afinal, só quem faz a voz valer realmente prata, sabe bem o valor dela. Saudações aos sem Voz e aos que falam em demasia.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Nossas Decisões

A nossa vida é uma seqüência infinita de decisões e elas são apenas caminhos a serem seguidos certo? Bom, me parece que sim. Pois então, escolher aquilo, aquele outro, ir ou não ir, eis a questão. Isso faz toda diferença no contexto da vida. Quem nunca viu relatos de pessoas que não pegaram aquele avião, ônibus carona e escaparam de um acidente fatal e assim, escaparam de findar suas vidas. Algumas decisões são mais importantes, outras nem tanto. Algumas pessoas estão tão acostumadas a tomar decisões e decidir o futuro, os caminhos que já nem percebem que seu ato de “simples” decidir é o que mudará o rumo de vidas. Dizem, que tudo na vida tem o seu tempo, não devemos tomar decisões por impulsividade, por estarmos com raiva, insegurança, enfim, as decisões devem ser tomadas com critérios. Mas acertar a decisão, saber que caminho seguir, o que fazer, muitas vezes é extremamente difícil, já que o tempo e a vida nos cobram constantemente respostas de ter que tomar decisões. Mas se a decisão é certa ou não, só o tempo muitas vezes nos responde. O melhor é tomar a decisão, que achar mais adequada no momento. O mais fascinante de tudo, é poder ter a percepção de que a possibilidade de fazer escolhas e decidirmos, representa o exercício de um dos nossos bens mais preciosos, a liberdade de decidir e que rumos nossa vida vai seguir, apartir da nossa decisão, e desta forma, boa parte do futuro que vamos vivenciar. É bem verdade que muitas vezes nos culpamos por ter tomado aquela ou outra decisão por impulso, meio inconseqüente, mas a decisão é apenas um passo a ser tomado, e meio traiçoeira, hoje parace ter sido o melhor a ser feito, amanhã podemos nos arrepender, mas a verdade é que decidir é muito difícil, mas algo que fizemos 'a todo momento.

Saudações a quem decide!

domingo, 8 de agosto de 2010

O que “elas” pensam

Às vezes, quando estou andando pela rua, me pego pensando no que as pessoas ao meu redor estão pensando de mim. Esses dias ainda quando escutava uns amigos dizer: “ Cara tu tem visto a fulana, como está diferente, tu viu a beltrana, como está velha e o ciclano então, ta acabado” .. E assim as pessoas comentam, e conversam sobre as outras pessoas, mas não por maldade, ou simples falar da vida alheia, pois é intrínseco, sai ao natural sem maldade alguma. Quem nunca comentou sobre as pessoas? É interessante notar o quanto somos influenciados pelo que as pessoas pensam a nosso respeito. Existe gente que faz suas escolhas, influenciados pela opinião de outras pessoas, o que acho que realmente influencia e faz toda a diferença, muito embora seja contrário, mas é difícil, pois sempre temos que ter aquele “conselheiro de plantão”. “Será que faço isso?” Mas é exatamente por isso que algumas pessoas deixam de viver, apenas existem para agradar os outros. Escravos da moda, dos bons costumes, do comportamento previsível. Há pessoas que se preocupam tanto em parecer normais e perfeitas que se esquecem de viver. Tornam-se pessoas comuns, sem graça. Esses dias eu mesmo fui “vítima” disso, me disseram como eu estava diferente, tinha mudado, uma pessoa até do meu convívio. Por exemplo, apartir daquele momento ela já teve outro idéia da minha pessoa, passou a pensar diferente sobre mim, pois me conhecia apenas de um jeito e acabei a surpreendendo. Na realidade é que sempre tem alguém comentando sobre nós, o negócio é surpreendê-los, e mostrar que sempre temos algo novo para ensinar e aprender.
Saudações as pessoas!

sábado, 31 de julho de 2010

“Fora de Si”

O ser humano existe para satisfazer suas vontades. Certo? Pois bem, o drama é que, a satisfação das vontades contenta ou não o homem. Pois, uma vez satisfeita a vontade, o homem se desinteressa por ela. Aquilo que lhe era uma ambição ou prazer, passa a ser visto como apenas mais um degrau, um passo tão simples que deixa de torna-se importante. O homem, então, procura outra vontade, outro objetivo a ser atingido, e o persegue, angustiado e luta para cumpri-lo, até que consegue. E o vazio retorna à sua alma, e ele percebe que precisa preencher um vácuo que antes não havia ali, e assim segue sempre na procura de uma nova vontade que o sacie, e assim, segue infeliz por toda sua existência, pois nunca se renderá por satisfeito. Não é por outra razão por exemplo, que a grande paixão é a paixão que não se contemplou, o maior dos amor, é o amor irrealizado, o maior desejo é o não plenamente satisfeito. Tenho notado, cada vez mais emoções arrebatadoras, que deixam as pessoas “fora de si”, muitas vezes emoção e sentimento tão forte que fascina, a ponto de pessoas cometerem barbáries para satisfazer seus desejos, nem que isso lhes custe “caro” no futuro. Se dissermos sim para o que nos arrebata, onde iremos parar? Se dissermos não, o quanto estaremos perdendo? Este talvez seja o dilema da sociedade atual, cada vez mais apelante e dependente do consumismo, da pornografia, da tecnologia, das aparências, (...)

Saudações aos “fora de si”!

domingo, 25 de julho de 2010

Dicas Ponto de Encontro

Utilizo pouco este espaço para “posts”, pessoais mas permitam que o faça desta vez. Algumas dicas do que tenho feito nesses dias horripilantes, chuvosos e de muito frio. Bom a 1° dica é gastronômica, convém fazer um bom picadinho de queijo e com este frio, é bom também providenciar uma boa garrafa de vinho (Rs!). Como não sou um “expert” no assunto, sigo o que os que dizem ser. Pois bem, nesses dias tenho me comedido a momentos da sétima arte, como Filmes, cinema, Literatura, livros, música, enfim. Deixo algumas dicas: O que levaria você a fazer uma revolução na Vida? Fábio, protagonista do livro, “Uma Paixão por Cultura” de Carlos Eduardo Guedes, teve três motivos para isso: Relacionamento frustrado, um novo amor e falta de cultura. Depois de ser abandonado pela namorada, conhece a inteligente Thaís apaixona-se por ela. No entanto, para conquistar a jovem estudante de jornalismo, precisa provar que é culto, admirador de artes, o que está longe da verdade, pois é apreciador apenas das “quatro linhas do futebol”(Rs!). Pra quem já gosta de música, livros, filmes e afins é um passatempo divertido, onde pode-se aprender um pouco mais sobre os grandes compositores e escritores. Um ponto do livro é a discussão sobre o que é cultura? Ser mais culto é ser superior? Essa idéia é combatida pelo autor, que quer mostrar que a cultura não nos faz superior, mas permite conhecer a nós mesmos. Seguindo o livro você encontrará: * Um ranking dos 50 maiores compositores de música clássica, * As dez óperas de maior sucesso do mundo, * Os cem melhores filmes de todos os tempos; E os livros nacionais e internacionais indispensáveis para sua biblioteca. Este livro encontra-se na CESMA (Cooperativa dos Estudantes de Santa Maria). Outra dica de leitura, mas esta mais “pesada”, mas não menos interessante e real, é "Penitenciária Central", do escritor gaúcho Márcio Mércio, que inclui um curta metragem, que transporta o leitor para o mundo do crime. Nele, o autor descreve como o homem se adapta ao regime carcerário. Torna-se parte de uma massa amorfa e falida, e se deixa moldar-se dentro da prisão. O autor jogou com sua veia de escritor e imaginou como aconteceram os fatos e como acabaram. Este livro adquiri na última Feira do Livro de Santa Maria, diretamente com autor, e encontra-se apenas sob encomenda na CESMA. Ainda, última dica de música é o novo "disco" de Chico Buarque de Holanda (Perfil 2), já disponível nas lojas. Deixe sua dica!
Saudações aos Leitores!

terça-feira, 20 de julho de 2010

Um Ombro Amigo II - (Dia da Amizade)

Há poucos dias postei sobre como é de suma importância a amizade na vida das pessoas, que amigos juntos, ultrapassam barreiras que a vida lhes impõe, simplesmente pelo fato de solidificar um sentimento de afeto, de querer compartilhar momentos e destinos. Vejo que a amizade não se mede por cumprimentos e gentilezas, ele se consolida muitas vezes por afinidades, e por mais que o tempo e o espaço tente a superar, ela perdurará nos momentos intensos e intermináveis vividos pelos amigos. Pois bem, neste dia INTERNACIONAL da Amizade,(amigo), deixo este vídeo em homenagem aos amigos, inclusive para aqueles que já não vejo mas nem por isso me passaram em vão. (Se você fizer parte do meu ciclo de amizade e não estiver no vídeo sinta-se homenageado também)
Saudações a todos os Amigos!


sexta-feira, 9 de julho de 2010

Síndrome do Preconceito

Como tenho notado que as pessoas estão cada vez mais preconceituosas, discrimina-se por quase tudo: Pelo vestuário, pela linguagem, pela cor, pelo credo, pela posição social, etc. O preconceito leva à discriminação, à marginalização e à violência, uma vez que é baseado unicamente nas aparências e na empatia. Penso, que se desejamos combater o preconceito a solução não é impor igualdade mascarada e fictícia por intermédio de leis, como muitas vezes é feito, mas sim, admitir e esclarecer as diferenças, as aparências as realidades. Tentar impor qualquer tipo de igualdade, por força da lei, é semear a falsidade, a hipocrisia, o desrespeito. Não vou ser demagogo, e “blefar” aqui dizendo que não tenho preconceitos, - Ora bolas, Os tenho! Mas tento me policiar, ao mesmo tempo que tento superá-los. É comum acreditarmos que os preconceitos existem apenas nos outros, esquecendo-nos de olhar para nós próprios, nos limitando e criando grandes dificuldades íntimas, que nos privam do desenvolvimento pessoal e que nos impedem de crescermos até mesmo culturalmente. A melhor forma de acabar com esta problemática é, sem dúvida, através da disseminação do conhecimento, e principalmente informação, de que pessoas diferentes de nós, (racial, sexual, aparência, étnico, social, enfim) podem fazer tão quanto as mesmas coisas que nós fizemos.

Saudações aos Preconceituosos Moderados (Rs!)




domingo, 4 de julho de 2010

O Fastio das Relações


Esta semana, conversei com duas pessoas que findaram seus relacionamentos, uma álias acabou seu casamento de anos. Ambas me confessaram que foi muito difícil tomar essa decisão de acabar tudo e praticamente começar uma vida nova, mas falaram também, que não tinham mais o ímpeto no seu parceiro, mas não conseguiam desligar-se dele ao mesmo tempo. Eu diria que 90% das relações amorosas terminam neste impasse: - “eu não te amo mais, mas me recuso a separar-me de ti.” As pessoas não conseguem desligarem-se, mas não se amam mais como outrora, não existe mais aquele furor corporal, mas permanecem ainda os valores afetivos, e não pensam em desligar-se pois o risco de que o atual companheiro(a), seja de outro(a), os perturba. Antes do fastio, vejo que as pessoas são amantes uma da outra, no bom sentido, e depois de um tempo tornam-se apenas companheiros. Vejo em alguns casais, que são repletos de fastio e despedaçados pela rotina, Contentan-se só em serem menos infelizes um ao lado do outro. Mas incrivelmente não querem se separar, mesmo sabendo que seria o melhor a ser feito. Nem sei se é falta de coragem, acho que não é. Penso que é tão grande o amor e tão fatal que as pessoas se unem, e que inconscientemente cultivam o orgulho de serem únicos e que é inútil dividir-se pela separação. Mas muitas vezes o orgulho e as vaidades permanecem, mesmo que tenham que ficar a cultivar um amor quase que já inexistente. Na verdade, o casal constitui uma história, e como tal, resta- os envelhecer.
Saudações!

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Um Ombro Amigo

Desculpem a renúncia deste espaço nos últimos dias, mas além da total abstinência que me detêm e o turbilhão de informação sobre Copa do Mundo, parece que todo resto do Mundo a não ser futebol nesse momento é desnecessário. Pois bem, a pauta hoje é algo que teoricamente todos possuem, Amigos! Confeso, que a idéia do tema não venho a tona por uma simples idéia, mas sim depois que li um desses depoimentos das páginas de relacionamento da web, de uma pessoa para outra, (evidente sem citar nomes), me pareceu muito mais que palavras aquele “depoimento”, mas realmente um sentimento verdadeiro e de bem mais que amizade. Como pode um “estranho”, equiparar-se a nosso pai e a nossa mãe, e as vezes até mesmo elevarse em lealdade e dedicação? Vejo que o amigo é o mais sólido, o mais imperecível abrigo contra a solidão e momentos sórdidos da vida. Há pessoas que nasceram para ser amigos, parece que é da sua natureza ajudar, amparar, estar ao lado, construir, velar, e ficar incessantemente em pura amizade. O amigo ajuda o outro amigo pois esta é a sua missão, a sua vontade, a de dar sentido à vida do outro. No amor, quase sempre vejo que um dos amantes ama o outro mas a felicidade do outro faz o lucrar, (nem que seja o de ver a outra feliz). Na amizade, um amigo ajuda o outro sem lucrar nada, apenas para ajudar e amparar. Mil vezes, se eu tiver de escolher, preferiria ter um grande amigo(a), (como tenho) há um grande amor. Penso que um grande amor, só sobrevive aos tempos e se torna perpétuo no caso de que ele se transforme em uma grande amizade. O amor é mais temporal, a amizade é eterna, embora não estejamos a compartilhar momentos e mesmo sem a presença física das pessoas, os momentos estarão lapidados e intactos na nossa memória, sejam eles bons ou ruins. Hoje, os amigos se gostam de longe, têm que tratar dos seus familiares, dos negócios, dos seus empregos ou seus desempregos, os amigos ficam para depois, num tempo que nunca existirá, por serem demasiados e cruentos os combates pela vida, que nos tomam todo o tempo. E sem perceber, perdemos assim no horizonte nossos amigos, vivemos na procura muitas vezes afanosa de outros prazeres, como se não tivéssemos mais direito há o mais prazeroso de todos - O de ter nossas amizades.
Saudações aos Meus Amigos!


quinta-feira, 10 de junho de 2010

Os Nossos Medos

Já postei aqui em outrora, o medo que as pessoas têm da morte, desta vez serei mais incisivo nos nossos medos do dia-dia, ou seja, aqueles que nos aflingem e fazem com percamos noites de sono pensando, naquilo que nos fazem temer. O medo é uma das emoções humanas mais básicas e antigas, por exemplo, eu não lembro uma etapa da minha vida que não o tive. Sempre quando é nos lançado um desafio, uma nova etapa, um obstáculo, lá está ele por traz – Medo! Este espaço se abstem a citar os exemplos que nos trazem ou fazem nos remeter a este sentimento, dada a abundância que ele pode nos proporcionar. Porém os medos nos fazem crescer, transportar as barreiras, faz com que sejamos mais forte ao mesmo tempo que o vençamos. As vezes o medo é provocado por algo que nos surpreendente e inesperado (como um barulho alto), mesmo se não é realmente perigoso. Isso porque a reação ao medo é ativada imediatamente, alguns segundos mais rápido do que a parte pensante do cérebro pode processar ou avaliar o que está acontecendo. Alguns dizem, que na raiz deste sentimento, está uma profunda imaturidade e uma dificuldade em assumir o controle da própria vida, mas assim como a experiência de viver e entregar-se aos sentimentos implica em riscos que, somente aqueles que atingiram um estágio emocional maduro, estão dispostos a declarar. Geralmente, há uma impotência em assumir o controle sobre as próprias emoções o que me parece ser o causador de tanto medo. Enfim, a verdade é que lidar com nossos medos e a própria verdade interior, deixando de lado as defesas infantis do ego, é muito difícil, porém aumenta nossas chances de alcançar a felicidade com que tanto sonhamos e para qual estamos todos destinados.
Saudações aos Medrosos (Rs!).

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Os Carismáticos

Em mais um ano de Copa do Mundo e Eleições para Presidência da República, é impossível fugir deles, dos “carismáticos”. Bem explico. Há poucos dias o técnico da Seleção Brasileira, consolidou sua lista de jogadores que irão a Copa do Mundo da África, não agradando muitas pessoas, principalmente seus críticos, que por vez queriam Ronaldinho Gaúcho, Ronaldo, Adriano, Neymar, Alexandre “Pato” enfim. Todos ficaram fora da tal lista com certeza esses são muito mais “populares e carismáticos” do que os convocados. Dunga afirma que aqueles não merecem estar vestindo a “camisa canarinha” na copa, e que seus momentos futebolísticos não são dos mais favoráveis. Pois bem, todos conhecemos os jogadores referidos, são consagrados, não apenas pelo seu futebol, mas pelo seu carisma, eles tem um poder de passar as pessoas uma veracidade, uma confiança, e mesmo uma alegria, não importa que não estejam bem, mas para a população o auge neles, seria não seu futebol mas sua felicidade e carisma nos gramados. Não menos importante, semana passada acompanhei (via mídia), a passagem dos possíveis candidatos a Presidência da República pelo Estado, todos com muito bom discernimento de recursos, dos problemas brasileiros, de economia, de ganhos, de dívidas, enfim, mas me chamou mais a atenção a passagem de Marina Silva, (Partido verde), com um carisma superior que dos outros candidatos, quem viu e ouviu a pré candidata, ficou cativado(a), por ela e não estou aqui fazendo apologia para este ou aquele candidato, mas a cada pergunta que lhe era auferida, saía com uma resposta da manga, com elegância, despachada, e principalmente com um carisma ímpar. Me parece que existem pessoas que nos transmitem mais credibilidade e sinceridade na sua fala, no seu jeito, no seu agir, e isso não se compra pronto, você possui ou não terá. Por isso ainda acredito no carisma das pessoas, e que é quase como uma técnica, apesar de algumas pessoas o praticarem sem sequer ter conhecimento disso, simplesmente agindo, sendo elas mesmas.
Saudações aos Carismáticos!

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Fotografias

Esses dias me assustei (RS!), abri um álbum de fotografias minhas um pouco mais antigas daquele tempo em ainda não tínhamos as fotografias digital, era acertar a pose, pois após o click feito, não tínhamos como mudar menos ainda usar fotoshop. Pois bem, é na fotografia que conseguimos ver como mudamos no passar do tempo, por exemplo, aquele corte de cabelo, as roupas, nosso jeito, e nos reportamos como hoje estamos, daí pensamos: - “putz, como eu podia estar ou ser assim” . A fotografia é importante valorizarmos o salto e a diferença, entre o momento clicado e a nossa situação presente, porém a ocasião fotografada é capaz de conter o antes e depois, pois quando tiramos estamos num momento, e cada vez que a olhamos estamos em outro. Atualmente, a introdução da tecnologia digital tem modificado o mundo da fotografia. Os equipamentos, ao mesmo tempo que são oferecidos a preços cada vez menores, disponibilizam ao usuário recursos cada vez mais sofisticados, assim como maior qualidade de imagem e facilidade de uso. Com a popularização da fotografia digital, surgiram páginas da Internet especializadas em armazenar fotografias, e mesmo hoje se tira mais fotos para postagem no Orkut, do que pelo simples querer eternizar o momento. Mas na fotografia, penso que encontra-se a ausência, a lembrança, a separação de quem se ama, as pessoas que já faleceram, as que já não estão mais conosco, e nas fotos conseguimos pelo menos “reviver” alguns momentos. Para algumas pessoas, (inclusive este), fotografar é um ato prazeroso, é a necessidade de prolongar o contato, a proximidade e o desejo de que o vínculo persista. È na fotografia que captura-se um instante, põe em evidência um momento, ou seja, o tempo que não pára de correr e de ter transformações, faz com que agente lembre do passado, dos momentos que muitas vezes não vão voltar, mas estão eternizadas naquele retrato, naquele mural, e mesmo naquela página e pasta de álbum de orkut enfim.

Saudações aos fotógrafos!

sexta-feira, 7 de maio de 2010

As frases do MSN

Bom no Mundo de hoje, é praticamente impossível ficar sem internet, salvo pessoas que não possuem energia elétrica ou pessoas de mais idade, mas mesmo assim, algumas possuem até Orkut. Pois bem, dada a abundância de ferramentas que hoje temos, Orkut, Blogs, Twitter, MSN, Facebook... Com a tal globalização e internet espalhada no mundo inteiro, é praticamente impossível não cair na tentação de telas. Então, sem dúvida o mais popular meio de comunicação além do pessoal ou seja, o olho no olho que digo por passagem é o melhor, o MSN é o mais popular entre as pessoas, basta escutarmos aquele barulinho e piscando“tan-tan-tan-tan”, já sabemos que tem alguém em frenesi querendo falar algo conosco (RS!). Mas o que mais me chama atenção no tal do Messenger, que diga-se de passagem presta um serviço de grande valia, pois imaginem quantas pessoas se fala instantâneamente, sem sair de casa ou mesmo sem gastar absurdos com ligações inter-urbanas, e internacionais. Mas a minha atenção sempre está voltada para os “Nicks”, muitas de cunho pessoal, algumas frases simbolizam estado com que as pessoas se encontram, outras são convites para festas, e outras um vanglorismo do time do coração, ou ainda aquela declaração subentendida, (RS!), e tem aqueles ainda que colocam que estão no mundo e encontram-se em todos os lugares menos no MSN disponível. Mas na maioria das vezes e isso pode ser coincidência dos meus contatos são letras e partes de músicas, são os campeões dos Nicks do MSN, chegam a colocar os claves de músicas para simbolizar, que aquele trecho ali postado é de uma canção. Sei lá talvez queremos e aqui me incluo talvez compartilharmos nosso estado que muitas vezes transcende o ausente, o ocupado, invisível, disponível, queremos mostrar muitas vezes como nos encontramos através dos nossos Nicks. E aqui já deixo uma sugestão para o MSN, inovar em suas novas versões, ou seja colocar “novos estados”, colocar algo do tipo:

- “Estou na Lua” - “Tomando Cerveja”

- “No Estádio” - “Churrasco”

- “Olhando Novela” - “Menos Aqui”

Saudações aos Messengers .. (RS!)

domingo, 2 de maio de 2010

Novo Espaço

Bom aqueles corajosos que “freqüentam” o PACHECO PONTO DE ENCONTRO (RS!), agora podem acompanhar um novo espaço, também destinado ao cotidiano, ou mesmo algumas peripécias que acontecem comigo e pessoas e situações que me ocorrem no dia-dia, enfim um novo espaço porém bem mais resumido que este espaço já por hora afamado (Rs!). Sinopses, livros, sites, músicas, enfim, nosso novo Ponto de Encontro.


http://twitter.com/rafaelpachecorp


Saudações aos Twitteiros!

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Salve Jorge!


Jesus adiante, paz e guia, encomendu-me a Deus e a Virgem Maria, minha mãe, e aos doze apóstolos meus irmãos. Andarei este dia e noite eu e meu corpo cercado e circulado com as armas de São Jorge. O meu corpo não será preso, nem ferido, nem meu sangue derramado; andarei tão livre , como Jesus Cristo nove meses no ventre da Virgem Maria.

***

Eu andarei vestido e armado com as armas de São Jorge para que meus inimigos tendo pés, não me alcancem; Tendo mãos, não me peguem; tendo olhos não me vejam e nem em pensamentos eles possam me fazer mal. Armas de fogo o meu corpo não alcançarão, facas e lanças se quebrem sem o meu corpo tocar, cordas e correntes se arrebentem sem o meu corpo amarrar, por quê eu estou protegido com as roupas e armas de Jorge!

Saudações a quem é devoto dessa legião & protegido pelo cavaleiro nobre!

sexta-feira, 16 de abril de 2010

O Ciúmes

Quase todo mundo, algum dia na vida, já teve uma crise de ciúmes, acredito ser, uma das piores sensações que podemos ter. O ciúmes demonstra a nossa falta de auto-confiança, o nosso medo de ‘perder’, e as vezes aguça o nosso complexo de inferioridade que podemos ou ensejamos ter quando temos ciúmes. É fato que todos os relacionamentos, sejam entre amigos, irmãos, casais, e até mesmo nossos animais, são conduzidos por meio do ciúmes, porém existem vários tipos deles, desde os mais “lights” até os mais perturbadores, e formas que ele nos atinge. Em muitas pessoas ele é muito evidente, tamanha a gana com que elas demonstram em querer estar com as pessoas ou mesmo suas coisas, ou ainda, ciúmes de coisas que nem a possuem. Faz parte da natureza humana e parece, quase sempre, mais forte do que nós. O Ciúmes, está ligado também a inveja, desviam o foco de quem os sentem para os cuidados com a própria vida, tão preocupado fica com a vida alheia. Dizem existir vários tipos de ciúmes, como por exemplo, o ciúmes do desconfiado, que considera todos como inimigos em potencial, ciúmes recalcado tem baixa auto-estima e não se sente merecedor do amor dos outros ou ainda ciúmes dramático, que tem comportamento infantil. Bem, seja qual for a situação, o ciúmes é extremamente perigoso, pois pode tornar-se um sentimento sórdido, repugnante e que mata, sim isso mesmo, ciúmes mata. È apenas assistirmos tele-jornais, onde as pessoas matam seus desafetos, por nada mais nem menos do que ciúmes. Existem crimes brutais, quando as pessoas estão em devaneios de ciúmes, talvez pela força que este sentimento exerça nas mesmas, mas nem mesmo o ápice dele, justifica a ponto de digladiar com outras pessoas. Esses dias fui indagado sobre tal assunto, evidente que tenho ciúmes, particularmente tenho mais ciúmes de certas coisas como meus livros, Discos, Cd’s ... mas não a ponto de ser egoísta, você pode até me pedir emprestado, mas como já disse o ciúmes pode matar, e você pode estar em perigo (rsrsrsrs!!!).
Saudações aos ciumentos ponderados.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Livros, Músicas & Lembranças

Bom, permitam ser um pouco particular neste post, mas sei que estarei relatando também o que muitas pessoas gostam e pensam. Esta semana tinha que “fazer um tempo”, mas não queria perder tempo, se é que me entendem. Pois bem, resolvi visitar um Sebo do centro da cidade. Para aqueles que não sabem, possuímos sim, não tantos e grandes com vastas enciclopédias, como os de Porto Alegre, mas temos poucos e bons. Bom na entrada deste novo que fui, já comecei a “viajar”, pois no hall de entrada possuía uma vitrola muito parecida com uma do meu avô. Acima, pinturas e gravuras de personalidades, que marcaram o século passado. Bom, entrei, e fui direto aos livros jurídicos, mas por ali me desprendi em seguida vendo algumas gravuras e livros do sítio do pica pau amarelo de Monteiro Lobato, e folhetins, que decoravam o local, alguns bem familiares, como pôster da seleção brasileira Campeã da Copa do Mundo de 1994, ao lado um outro ícone do esporte, que pilotava uma Mclaren branca nos anos 90 (Ayrton Senna). Ao fundo, um som ambiente e muito bom, pelo menos para os que gostam, tocava nada menos do que Louis Armstrong, com What a Wonderful World e seu “mundo maravilhoso”, (vídeo Abaixo). Bom neste ínterim, que ali me encontrava, já tinha ido a lua, pois ali também, existia um quadro com a primeira pegada do homem por lá, tinha sido campeão da Copa do Mundo, e até mesmo pilotado um carro de fórmula 1(Rs!). Então passei a olhar os cestos de Vinil, para quem é apaixonado e romântico por esses “bolachões”, não existe tecnologia e tempo que os superem. Vi algumas pérolas, que me fizeram voltar no tempo, e lembrar de pessoas, como por exemplo, os discos do Show da Xuxa, naquelas inseparáveis manhãs com meus irmãos e com a loira é claro, ou ainda os discos dos episódio do chaves - “já chegou o disco voador” rsrsrs ( - Tempos Áureos não!). Mas algumas pérolas que não mereciam estar lá a preço de bacatela, mas sim num museu ou mesmo em exposições para que as pessoas os conhecessem melhor como Lupicínio Rodrigues, Cartola, Beatles, Jimi Clif, Rendrix, B.B King ... e para não dizerem que não falei da nossa aldeia também tinha LP’s e livros de Gildo de Freitas, Teixeirinha, Pedro Ortaça, etc, etc, etc .. E ali, entre um LP, poster’s, muitos ainda datados e com declarações manuscritas de afinidades, sim, pois os sebo's possuem essa característica de não alterar a história dos objetos, lembrei de algumas pessoas que tiveram ou por algum momento preencheram meu período até aqui. Pois bem, saí dali com a sensação de ter voltado um pouco no tempo, e acreditando que de alguma maneira tinha visto determinadas pessoas, seja no texto de um livro, num pôster, na capa de um disco ou mesmo ao um som de Saxofone.
Saudações aos que gostam dos Sebos.



quarta-feira, 31 de março de 2010

O Ato de Beijar

Bom depois de uma certa sumida deste espaço, muito por culpa da minha total falta de inspiração (Rs!), resolvi dar o ar da graça, com um post que vai de encontro, a algo que todos já fizeram. BEIJAR. Ahh Beijar. Para mim, beijar, é uma demonstração de carinho e afeto, e aqueles que me conhecem sabem que sou bem beijoqueiro. O ato de beijar-se é conhecido mundialmente, pois o beijo, é um sinal de vários sentimentos num só. Entre amigos, o beijo é utilizado como cumprimento ou despedida. Os beijos por sua vez, podem ser eróticos, carinhosos, sagrados, falsos, ou até desconhecidos como estampados em algumas esculturas e obras de artes. Um dos beijos mais famosos e polêmicos da história, foi o beijo de Judas, usado para trair Jesus antes da crucificação. O beijo nos lábios de outra pessoa, (ahh, esse é o melhor Rs!), é um símbolo de afeição romântica, como no casamento todo mundo espera esse momento. Mas fiquei estarrecido esses dias ao ler uma Jurisprudência, (tendência a ser seguida por outras decisões judiciais futuras), onde trazia que um empregador não tolerava nenhuma manisfestação de afeto na sua empresa, tão pouco que as pessoas se beijassem ao se cumprimentarem ou manisfestassem qualquer outra forma de “bem querer” entre elas. Totalmente retrógrado tal pensamento. Essa semana ainda olhando os jogos de futebol, reparei que os jogadores se beijavam uns aos outros no final da partida, numa demonstração tão quanto esportiva como de zelo e amizade pelos companheiros. Por exemplo quem nunca beijou aquele desconhecido ao lado no Estádio de Futebol, quando nosso time faz um gol (Rs!), ou mesmo nossos animais de estimação. Portanto amigos, o beijo é muito mais do que um simples ato, transcende as barreiras do gostar, do estar ou não com a pessoa, porque a alma tem razões desconhecidas, que nos fazem ser por vezes coração, e o beijo na boca, no rosto, na testa, no gesto simples ao vento soprado na palma da mão, para pessoa que está partindo, na escrita, no desenho, representa amizade, respeito, tolerância, compreensão, colaboração, união, intimidade, amor, união, casamento, família, enfim, todas as demais demonstrações de que um beijo pode alcançar. - Saudações aos Beijoqueiros (as).

Para beijar, é preciso movimentar cerca de 29 músculos, sendo 12 dos lábios e 17 da língua. O beijo ainda é capaz de elevar o nosso ritmo cardíaco de 70 para 150 batimentos por minuto. Quando beijamos, perdemos 12 calorias e aumentamos a produção de hormônio.

Livro: Dossiê do beijo, 484 Formas de beijar

Pedro Paulo Carneiro.